Devaneio

Enquanto caminhava ontem as seis da tarde em pleno centro da cidade percebi que os pontos de ônibus estavam apinhados de pessoas. Não cabiam todas debaixo das marquises construídas para o abrigo de chuva ou vendavais. Se espalhavam pelas calçadas tomando o espaço e a cada desvio era um tropeção ou um esbarrão. Vi a semelhança com uma manada. Porém, enquanto a manada corre em disparada buscando sua liberdade, bufando e levantando poeira, as pessoas correm de encontro ao pasto cercado. 

Anúncios